Novas regras do Google colocam aplicativos populares do Android em risco

Novas regras do Google colocam aplicativos populares do Android em risco

As novas restrições anunciadas pelo Google para aplicativos da Play Store estão causando polêmica. Em breve, a empresa passará a rejeitar aplicativos que acessem as mensagens de texto (SMS) e registro de ligações do celular sem que estas sejam suas funções principais. A mudança, contudo, coloca em risco muitos programas populares entre usuários do sistema.

Entre os aplicativos em riscos, está o programa de gravação de chamadas ACR Call Recorder. De acordo com a publicação do XDA Developers, o desenvolvedor do programa informou que que teve uma solicitação de permanência na Play Store rejeitada pelo Google. A justificativa da empresa seria que o acesso aos registros de ligações não seria necessário às funções principais do programa.

Outro app que pode perder algumas funcionalidades é o Tasker, que se tornou popular ao automatizar ações no aparelho. O desenvolvedor aplicou ao formulário do Google para permanecer na Play Store, mas a solicitação foi negada com base nas mesmas alegações dadas ao ACR Call Recorder. É o mesmo caso do app EasyJoin, que sincroniza SMS e outros conteúdos entre diferentes celulares e computadores.

Com o endurecimento das regras da Play Store e a negativa do Google, os desenvolvedores terão apenas duas opções: retirar os recursos dos seus aplicativos ou sair da loja do Android. No entanto, isso pode representar o fim de alguns desses aplicativos ou a retirada de recursos pelos quais muitos dos usuários pagaram para ter acesso. E tudo indica que a gigante de buscas não pretende voltar atrás.

Entenda o caso

Anunciada no início de outubro, as novas políticas do Google tem como intuito defender usuários mais leigos do Android contra abusos por parte de desenvolvedores. Nos últimos anos, apps mal intencionados se aproveitaram do sistema de permissões do Android para acessar informações sensíveis do usuário. Uma vez concedida, o compartilhamento de dados só podia ser interrompido manualmente pelo próprio indivíduo.

Diante desse cenário, o Google optou por adotar políticas mais severas no que diz respeito ao acesso a chamadas e mensagens de textos no Android. A empresa deu um prazo de 90 dias para que desenvolvedores se adequem às novas regras da Play Store antes de ter seu programa removido da loja.

Esta não será a primeira vez que o Google endurece as regras da loja de aplicativos do Android. Recentemente, a empresa também proibiu que programas acessem os recursos de acessibilidade da plataforma sem que fossem destinados para este fim. Embora sejam focadas em segurança, essas constantes mudanças andam gerando descontentamento entre desenvolvedores da plataforma.

(OLHAR DIGITAL)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *